Você é um chefe ou você é um líder?

Interessante como ainda encontramos profissionais que se posicionam somente como chefes, talvez sem atentar que ao serem promovidos a chefes, supervisores, coordenadores ou gerentes de uma área, a melhor forma de entregar os resultados de que ficaram incumbidos é por meio do trabalho de toda a equipe.


Segundo Ram Charan em seu livro Pipeline de Liderança, a passagem mais importante, e que deve ter mais atenção da empresa, é justamente a primeira posição de liderança. Ainda segundo Charan, enquanto o profissional é somente parte da equipe, um contribuinte individual, ele depende somente de si mesmo para ser bem avaliado, ou seja, entregar no prazo, na qualidade e no custo o que foi solicitado por seu líder.


A partir do momento em que assume uma posição de liderança, para que seja bem avaliado, dependerá do trabalho que seus liderados realizarem. Este pode ser o ponto de inflexão do profissional, entre ser ou não um bom gestor.


Ser gestor requer fazer a gestão: estabelecer metas, planejar ações, distribuir tarefas, atribuir responsabilidades, acompanhar, avaliar. Mas, cabe a pergunta: ok, mas quem fará acontecer? A equipe. Isso exige um líder. Liderar significa: comunicar, engajar, obter compromisso, desenvolver, apoiar, dar feedback, orientar, treinar.


Importante ressaltar que se toda vez que a equipe tem dificuldade para cumprir um objetivo e o líder tomar para si a tarefa, estará impedindo que a equipe se desenvolva, e a mensagem mais clara que está passando é: vocês não sabem, deixem que eu faço! Neste caso você provavelmente será o chefe desta posição por muito tempo, e seus resultados serão na maioria das vezes apenas razoáveis.


Se ao invés de tomar para si a tarefa o líder ajudar e apoiar seus liderados a concretizá-la, orientando, ensinando, mostrando “o caminho das pedras” dando referências e empoderando-os, provavelmente numa próxima situação o líder não necessitará intervir pois seus liderados estarão preparados.


Como líder, poderá mostrar como você tem feito, pedir sugestões de como a equipe resolveria aquele problema. Nesta condição, você poderá verificar se os liderados avaliaram as prováveis consequências da decisão que tomariam e reconhecer as boas contribuições.


Se você for só o chefe, será o liderado que mais trabalha na equipe, o “único que sabe o que deve ser feito”. Caso opte por liderar, num primeiro momento pode ser que seu tempo fique “curto”, pois ajudar a equipe se desenvolver leva tempo, porém os resultados irão aparecer.


Lembre-se: a organização o coloca num cargo de chefia, mas sua equipe o escolhe como líder! Você precisa honrar as duas escolhas.


Se quiser conversar um pouco mais sobre este tema, entre em contato conosco e seja um bom líder.


Escrito por Paulo Couto – Consultor da DorseyRocha Consulting.  Engenheiro civil com Pós Graduação em Administração Hospitalar. Professor Pós Graduação na UNICAMP. Foi Professor e Coordenador da Faculdade de Administração de Empresas da UNIP Campinas, graduação e pós-graduação.

18 visualizações

SOBRE NÓS

Consultoria empresarial com mais de 45 anos de experiência em desenvolvimento humano e organizacional, liderança, coaching e educação corporativa.

CONTATO

ACOMPANHE-NOS

Rua Domingos Rodrigues, nº 341, cj. 99

São Paulo/SP

CEP: 05075-000

​MÍDIAS SOCIAIS

Você também pode acompanhar a DorseyRocha nas redes sociais abaixo. Siga e fique por dentro de todas as novidades.

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Design sem nome (67)
  • Branca ícone do YouTube
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por DorseyRocha Consultoria